Governo Provincial da Huila

Cidades e Municípios

  1. MUNICÍPIO DA CHIBIA

    O Município da Chibia tem uma superfície de 42 km², localiza-se a Sul da Província da Huila, confinado a Norte pelo Município do Lubango, a Este pelo Município de Quipungo, a Sul pelo Município dos Gambos, a Oeste pelo Município da Humpata e ainda pelo Município do Virei, Província do Namibe. Situa-se entre os paralelos 15 e 12, altitude sul 14º 11” 33”858, longitude 13º 41” 02”264 e numa altitude média de 1.484m, com uma superfície de 5.281,26km2.

    DIVISÃO ADMINISTRATIVA
    A superfície total do Município da Chibia é de 5.281, 26 Km², subdividido em quatro comunas e um sector, a saber: Comuna de Kapunda-Kavilongo, Comuna da Quihita, Comuna do Jau, a Comuna Sede e o sector do Tchicuatiti, com sede na Lufinda.

    POPULAÇÃO
    Possui uma população total de 206.506 habitantes, sendo a sua densidade populacional de 26,6 habitantes por km². A sua população é maioritariamente composta pelo grupo etnolinguístico Nhaneka – Humbe, integrando também outros pequenos grupos de Umbundo, Nganguela, Tchokwes, Vátuas, Kuissis, Koisans e a raça mista, de origem portuguesa. Na maioria esta população dedica-se a actividade agro – pecuária de auto subsistência, existindo entre ela camponeses associados, pequenos empresários agropecuários e comerciantes.

     

    MUNICÍPIO DA CACULA

    O Município de Cacula é um dos catorze que integram a Província da Huíla, sendo este, resultado da mais recente divisão administrativa do País (Agosto de 2011) e compreende uma extensão territorial de 3.449,75 km², situado a 87 quilómetros a Nordeste da cidade do Lubango. Em termos de confrontações, tem limites com os Municípios de Caluquembe a Norte, Chicomba e Quipungo a Leste, Quilengues a Oeste e Lubango a Sul.

    DIVISÃO ADMINISTRATIVA
    Administrativamente Cacula compreende quatro (4) Comunas, designadamente:
    (1) Cacula-Sede…………………719,75 km²
    (2) Viti-vivali ………….…….….747,50 km²
    (3) Chicuaqueia ………….….…..885,00 km²
    (4) Chituto ……………….…....1.097,50 km²

    Por seu turno, cada Comuna está subdividida em Povoações, sendo vinte (20) na globalidade.

    POPULAÇÃO
    Estudos realizados em 2005, indicam que Cacula tem uma população estimada em setenta e sete mil, setecentos e dezasseis (77.716) habitantes, distribuída pelas quatro (04) Comunas, sendo a correspondente densidade populacional estimada em vinte e três (23) habitantes por km².

    O Município de Cacula constitui um mosaico étnico, mas habitado maioritariamente pelos nyaneka-humbi, mas compreende também os Ovimbundu sobretudo na periferia Norte e Leste, e ainda a minoritária comunidade SAN, a qual tem como principais centros as Comuna de Viti-vivali e Chicuaqueia.

    Os dados populacionais destrinçados por faixas etárias, resultam numa pirâmide que revela um perfil de uma população jovem, sendo constituída em 85%, por pessoas menores de 40 anos. Além disso, perto de 60% da população tem menos de 18 anos de idade.

    CLIMA

    O clima compreende (2) estacões, sendo uma chuvosa com seis (6) meses que, vai desde meados de Outubro até início de Abril e, outra seca correspondente aos restantes meses do ano.

    A média das precipitações aproxima-se aos 1.200 mm anuais, sendo inferior a 800 mm por ano na Comuna do Viti-vivali, registando-se os máximos em Novembro e Março. Em Janeiro ou Fevereiro tem lugar um pequeno período seco, vulgarmente designado pequeno cacimbo, que dura entre duas a três semanas, nalguns anos mais prolongado.

    A distribuição das chuvas é bastante variável, não só de ano para ano como ao longo dos meses, manifestando-se sobretudo com inícios tardios e finais precoces. Particularmente na Comuna do Viti-vivali essa irregularidade tem se reflectido desfavoravelmente nos resultados da agricultura de sequeiro.

    Quanto a temperatura média anual, Cacula situa-se pela isoterma dos 19°c. Refira-se que ao longo da estacão seca, durante a qual se registam as temperaturas mais baixas do ano são frequentes as geadas, com forte incidência nos meses de Junho e Julho. Os nevoeiros constituem outro aspecto a referir, especialmente pela madrugada e início da manhã, e sobretudo nos meses de Janeiro a Março quando podem ocorrer por até três (3) dias consecutivos.
    De acordo com a classificação racional de Thornthwaite, o clima do Município é mesotérmico, sendo húmido em toda sua extensão com excepção da Comuna do Viti-vivali onde este é sub-húmido seco.

     

     MUNICÍPIO DE CACONDA

    O Município de Caconda é um dos catorze que compõem a Província da Huíla, e com-preende uma extensão territorial de 4.715 km², estando situado a 236 quilómetros a Norte da cidade do Lubango.

    Caconda constitui um mosaico etnico, onde se destacam comunidades Umbundu e Tchokwe.

    Quanto a actividade económica, há que considerar na sua generalidade a criação de Gado de várias espécies, cultivo de cereais, leguminosas, tubérculos, fruticulturas, horticulturas além do comércio formal e informal.

    Em termos numéricos o Município tem uma população estimada em 176.144 habitantes, distribuída por quatro (4) Comunas, nas seguintes proporções:

    • 81.339 Habitantes na Comuna-Sede;
    • 52.864 Habitantes na Comuna do Cusse
    • 23.036 Habitantes na Comuna do Gungui
    • 18.905 Habitantes na Comuna do Uaba.

    Quanto ao seu clima, observam-se no Município duas (2) estacões, sendo uma chuvosa que vai de Outubro a Abril e, outra seca que, ocorre nos restantes meses do ano. A média das precipitações situam-se acima de 1000 mm anuais. Em Janeiro ou Fevereiro, tem lugar um pequeno período seco, vulgarmente designado pequeno cacimbo, que dura entre duas a três semanas, nalguns anos mais prolongado.

    A distribuição das chuvas em si é bastante variável, não só de ano para ano, como ao longo dos meses, manifestando-se sobretudo com inícios tardios e finais precoces. Essa irregularidade do regime pluviométrico tem se reflectido desfavoravelmente nos resultados da agricultura de sequeiro.

    Refira-se que ao longo da estação seca, durante a qual se registam as temperaturas mais baixas do ano são frequentes as geadas, com forte incidência nos meses de Junho e Julho. O clima do Município pode assim ser considerado como sendo mesotérmico, sub-húmido ou sub-húmido seco.

     

    MUNICÍPIO DA JAMBA

    O Município da Jamba é um dos pólos de desenvolvimento por excelência da Província da Huila, dada as suas potencialidades em recursos minerais (ferro ,ouro, referências dA existência de diamantes), florestais e hídricos.

    LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

    Situa-se na zona Leste da província, a 315 Km da sede capital (Lubango). A norte é limitado pelos Municipios de Chicomba e Chipindo, a sul pelo Município do Kuvelai, província do Kunene, a leste pelo Município do Kuvango e oeste pelo Município da Matala, com uma extensão de 12.700 km2. Actualmente controla-se cerca de 126.799 Habitantes, constituídos por cinco grupos etnolinguísticos, nomeadamente: nganguela (predominante), umbundo, Tchókue, nhaneka-Humbi e Kwanhama, bem como a comunidade khoisan localizada a 64 Km, a oeste da sede comunal de Kassinga, com a seguinte distribuição por faixa etária:

    CLIMA

    O clima do Município é variável, sendo o mais fluente o tropical húmido. A temperatura média anual é superior a 25ºc, sendo os meses de Junho e Julho os mais frios e os de Setembro e Outubro os mais quentes. A quantidade de precipitação aumenta de oeste para leste e do sul para norte em virtude do relevo. A média anual pluviométrica é superior a 1000mm. As localidades de menor pluviosidade estão localizadas no extremo Sul.

    A rede hidrográfica é largamente dominada pelo rio Colui que ocupa 2/3 da área, complementada por outros rios como Kwandja, Kalonga, Mucuio, Ngossi, Mbamba, Kuvangue e Kussava, com bons índices de captura de peixe e caudais suficientes para investimentos de vária índole.

    A vegetação é dominada por formações lenhosas, com uma cobertura de terrenos constituídos pelas associações de várias espécies favoráveis em madeira de melhor qualidade (girassonde, mussivi, mupanda, mumue,etc).

    Administrativamente o município divide-se em três comunas das quais, uma não oficializada (Jamba) e duas oficializadas (Dongo e Kassinga/Tchamutete).

     

    MUNICÍPIO DE QUILENGUES

    O Município de Quilengues, com uma área aproximada de (4.464 Km2), localiza-se no norte da Província da Huila, tendo como limites a norte o Município de Chongoroi, Província de Benguela, a leste o Município de Caluquembe, a sul os Municípios de Cacula e Lubango e a oeste os Município da Bibala e Camucuio ambos da Província do Namibe.

    DIVISÃO ADMINISTRATIVA

    Administrativamente Quilengues está dividido em três Comuna, nomeadamente a sede com cinco povoações, Bonga, Ukali, Camulemba, Mussandji, e Pira, a Comuna do Dinde com três Povoações ( Quicuco, Hole, e Tchituli, e a Comuna do Impulo com 2 Povoações (Catala e Vombo).

    POPULAÇAO

    O Município de Quilengues segundo um estudo realizado em 2001, possui uma população estimada em cerca de (123.005) habitantes e uma densidade populacional de 28 Hab/km2.

    Distribuição da População do Município por Comuna, segundo a superfície e sexo.

    A população de Quilengues pertence ao grupo etnolinguísticos Nhaneca-Humbi, repartidos em grupos de Muchilengue-Humbi, Muchilengue-Musso, Ovimbali e pequenos grupos de Ovimbundu.

    Desta População, cerca de 90% é predominantemente agrícola, que vive da lavoura e da criação de pequenos animais domésticos, dedica-se a actividades de índole comercial e serviços (Funcionários Públicos e de outras instituições).

    CLIMA

    O Clima de Quilengues corresponde a uma zona quente ou tropical com uma temperatura média anual superior a 25ºC. O mês mais frio é o de Julho e o mais quente é o de Setembro e o Outubro.

    A precipitação media anual vária de 500 a 700 mm. A estação das chuvas é de curta duração (5 meses de Novembro à Março com o Abril e Outubro como meses de transição).

    REDE HIDROGRÁFICA

    A Rede Hidrográfica do Município de Quilengues é dominada por rios com curso de água temporários, nomeadamente o rio Kalunga que nasce perto de Kaluquembe, e atravessa o Município em direção nordeste para desaguar no rio Cuporolo; o rio Massondjo que também nasce no sudeste de Quilengues e no mesmo sentido vai para o extremo sul e inflectir para o oeste e o Tchanhewha que nasce na parte sul e vai em direção a oeste e o rio cutembo que serve de fronteira com a Província de Benguela.

    MUNICÍPIO DA MATALA

    O Município da Matala localiza-se a leste da Província da Huíla, com uma extensão territorial de 93.065 km2, com latitude entre os paralelos 14º 44” norte e 16 sul, longitude 14º 55” este e 15º 20” a leste. Faz fronteira com os Municípios de Chicomba a norte, Jamba a leste, Ombandja (Cunene) a Sul, Quipungo e Gambos a Oeste.

    CLIMA

    O seu clima é subtropical com precipitações médias de 1.000 mm por ano e com uma tendência de diminuição do norte para sul.

    Existe no Município muitos recursos naturais com enfâse para os recursos hídricos, agropecuários, florestais, rochas laterícias e graníticas.

    As línguas mais faladas são: Nhaneca-Humbi, Umbundo, Nganguela, Chokwe e Português.

    DEMOGRAFIA

    A população é estimada em 222.880, sendo a Comuna Sede a de maior concentração com 101.193, seguida pela Comuna de Capelongo com 58.946, Micosse com 37.223 e finalmente a Comuna de Mulondo com 25.518 habitantes; possui uma densidade populacional é de 25 habitantes por Km2.